Distante

Calma.
Respira.
Inspira.
Respira.
Suspira.
É ele.
Caramba!
Aqueles olhos azuis, aquele cabelo jogado de lado, aquele sorriso… Ah! Aquele sorriso. Um sorriso sem igual. Ah! Aquele olhar. Um olhar indescritível. Ah! Aquele rosto. Um rosto inesquecível.
Quantas vezes eu me perguntei se ele realmente existia? Várias vezes.
Acompanho o andar dele e me sinto leve. A cada passo e a cada pequeno simples gesto me torno um pouco mais dele.
Será que ele sabe?
Ou não sabe?
Acredito que ele não saiba.
Não tenho coragem nem de mencionar uma simples palavra sequer perto dele. Me contenho. Me desfaço. Me anulo. Me fingo de fantasma para passar despercebida.
Não posso deixar que ele me note. Que ele perceba. Que ele saiba que eu exista.
Eu não saberia agir. Eu não saberia fugir. Eu não saberia amar.
Queria ter coragem. Mas não consigo. Ele parece um sonho distante.
O quão distante ele pode ser?
Ou melhor… o quão distante eu posso ser?
Eu só queria ter coragem.
Eu só queria dizer: Oi, tudo bem?
Mas nunca pensei que tais palavras fossem tão difíceis assim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s