Sobre a felicidade e a simpliciade

Fico me perguntando: por que, atualmente, as pessoas prendem-se tanto a textos que falam sobre felicidade, amor e outros sentimentos? Por que precisamos que outras pessoas nos digam que o simples basta

Fomos criados com pouco. Nossos país vivem nos dizendo que na nossa idade isso ou na nossa idade aquilo. Será que não aprendemos?

Mas o pior de tudo não é o fato de sabermos que não precisamos de metade das coisas que temos, mas sim que ainda buscamos essas coisas pois achamos que a nossa felicidade está nisso. Meu bem, não está!

Não devíamos viver para pagar nossas contas… Não devíamos nos matar de trabalhar para termos a chance de dançar até os pés doerem nas sextas e nos sábados. Devíamos ter a chance de nos sentir livres todos os dias.

Sim, eu entendo que precisamos trabalhar e nos esforçar para isso. Mas será que não estamos fazendo isso pelas razões erradas?

Será mesmo que não vale a pena observar a chuva que cai do lado de fora do ônibus? Será que não vale a pena parar por um minuto para ver aquele músico tocar a sua canção favorita na rua? Será que não vale dar mais uma olhada naquele rapaz que te encara antes de descer do metrô?

Será mesmo que a felicidade está apenas na aposentadoria? Que enquanto somos jovens não devemos viajar? Que devemos nos privar de tudo para viajarmos para Paris para tirarmos mil selfies em frente a Mona Lisa sem ao menos pensar que o Louvre é um museu que vale a visita?

Vale mesmo gastar rios de dinheiro comprando roupas que as suas amigas querem? Vale a pena comprar sucos detox para parecer magra para aqueles que nem sabem que você gosta mesmo é de dançar sozinha em seu quarto?

Não! Não vale!

Mas vale a pena buscar seus sonhos. Vale deixar de comprar mil roupas para viajar para Paris e descobrir um mistério a cada esquina. Vale andar de bicicleta no domingo, só porque você gosta.

Vale se tatuar para deixar registrado o quão importante são certas coisas. Vale a pena ser ouvir aquela playlist que combina com chuva. Vale pensar e sonhar com um futuro melhor. Vale sorrir para um estranho no caminho.

Vale perceber o quão feliz é o por do sol. Vale observar o sol nascer depois daquela noite incrível. Vale dar risada com a sua família ao lembrar daquela história engraçada.

Vale ser você. Vale gostar do que você gosta. Vale deixar um emprego para entrar em outro que você vai gostar mais.

Vale! Porque a felicidade está nas pequenas coisas.

” Onde se encontra a beleza? Nas grandes coisas que, como as outras, estão condenadas a morrer, ou nas pequenas que, sem nada pretender, sabem incrustar no instante uma preciosa pedrinha de infinito? “ (Muriel Barbery – A elegância do ouriço)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s