Durante uma crise de desesperança e desilusão sobre o amor e sobre uma chance de eu finalmente encontrar aquele que compartilhará a vida comigo, uma amiga minha me disse que eu só vou encontrar esse amor quando me desarmar por completo. A questão é que não sei como fazer isso. Acho que eu nunca soube.

Minha vida, de uma forma ou de outra, sempre teve como objetivo provar aos outros que eu podia. Provar aos meus amigos que eu estava predestinada a conseguir mais coisas do que eles; provar ao meu primeiro namorado que ele se arrependeria de não ter lutado por mim; provar para todos aqueles que caçoaram de mim na escola que eu teria uma qualidade de vida extremamente superior a deles; provar aos meus pais que eu não era mais aquela garotinha mimada e egoísta.

Hoje, sou formada em um curso maravilhoso, o melhor na verdade. Tirei nota 10 no meu TCC, fui bolsista de iniciação cientifica, consegui um emprego em minha área com apenas 3 meses de formada. Tenho roupas da Zara e bolsas caras, trabalho ao lado de um dos shoppings mais caros de São Paulo e  um futuro promissor. Só que existe um problema, eu não sou feliz.

Eu me achava muito diferente de todos, pois tive a chance de cursa o que queria na faculdade e com um tiro no escuro acertei na graduação da minha vida. Mas depois de formada, cheguei ao ponto de trabalhar apenas pelo dinheiro já que não me sinto realizada aqui. Tenho 22 anos e me sinto como uma senhora de 50 que passou a via trabalhando apenas para manter seu estilo de vida, crendo que assim seria feliz.

Aí você me pergunta qual é o sentido disso com o primeiro parágrafo, pois eu digo: tem todo o sentido. Nessa minha mania de tentar provar ao mundo do que eu era capaz eu me armei de todas as formas possíveis, era mais fácil assim.  E todas as vezes que achei oportuno,  eu abri meu coração e o entreguei, para receber ele em pedaços depois.

“And that was the day that i promised i’d never sing of love if it does not exist”

Eu me armei com tudo que está ao meu redor para não mais ter a chance de me machucar. Uso meu trabalho como desculpa, minha falta de tempo como escudo para não precisar lidar ou encontrar com qualquer pessoa que seja, pois tenho medo de me sentir daquela forma de novo.

Só que agora eu não consigo mais viver assim. Comprar não satisfazem mais, dizer que trabalho onde trabalho não trás alegria aos meus olhos e ausência de alguém para compartilhar isso só me deixa pior. A verdade é que não sei o que fazer, só sei que a época em que mais fui feliz foi quando eu não precisei provar nada a ninguém.

E agora? Eu não sei, realmente não sei.

 

Anúncios

2 comentários sobre “

  1. Tem uma coisa muito louca sobre o amor. E nós aprendemos isso em A culpa é das estrelas. Todo mundo irá machucar nosso coração. Só precisamos saber por quem vale a pena sangrar.
    Se desarmar dói? Dói sim. Mas você sabe exatamente como é quando o amor nos encontra. Você não precisa provar nada a ninguém. Nunca precisou.

  2. Anna, você é maravilhosa. Simplesmente maravilhosa. Permita-se ao mundo. Permita-se a você mesma. É como a tia disse, parafraseando, todas as pessoas irão machucar o seu pequeno coraçãozinho pelo simples fato de serem pessoas. Afinal, todo ser humano comete erros e principalmente aqueles que nós mais amamos. É ter a coragem de se “abrir” para as pessoas, permitir que elas conhecem você, o seu interior, e saiba que o seu interior é fantástico! E não digo isso por ser sua amiga, mas digo isso porque todos adoraram você, todos! Não teve nenhuma pessoa que esteve no ano novo que não admirou você por ser quem você é. Não precisou de roupas caras, de acessórios caros e etc., só precisou ser você! Apenas seja você com o coração aberto. Aberto a novas possibilidades. Uma coisa que eu aprendi é que o amor não é uma procura. Ele não se procura. Ele apenas acontece. Mas para acontecer é preciso que você se permita. Se permita conhecer novas pessoas, se permita conhecer novos lugares, se permita sair naquela tarde ou noite em que você não queria sair… O amor é para os distraídos.
    E mais uma coisa: Faça aquilo que a faça feliz. Se realize! Faça algo não pelo dinheiro, mas sim por você! Faça algo em que todos os dias você acorde e se sinta feliz por fazer aquilo que gosta, por amar aquilo que você faz. Você teve uma longa jornada universitária, todos sabemos que não é fácil o desejado 10 no tcc e se formar naquilo que te preenche, então tenha uma vida plena de realizações pessoais. Não prove a ninguém a sua capacidade, aliás ninguém precisa saber que você é capaz além de você mesma (e isso eu digo por experiência própria). Você é capaz e muito! Então, vá em busca daquilo que te faça feliz e completa porque os dias voam e os anos passam como um trem… Embarque nesse trem com o rumo a sua felicidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s