Not a bad thing

É estranho como as vezes deixamos que pequenas coisas no mundo façam com que a nossa vida se torne chata ou decepcionante. Eu, por exemplo, passei um final de semana diferente do esperado e agora que ele passou, o acho decepcionante. Só isso já é causa de eu achar que as coisas não estão ok em minha vida e que nem mesmo vale a pena passar por tudo isso.

Sim, eu estou sendo bem mais franca do que normalmente sou. Mas acho que agora é plenamente necessário falar dessa forma e se aqui é o lugar que posso ser sincera, serei sincera.

O amor, como disse a Leticia no último post é a razão de tudo o que temos e o que somos. Por ele encontramos a alegria de viver cada dia e por ele entendemos um pouco da razão de estamos aqui. Mas sempre confundimos amor com paixão e estou começando a achar que fiz isso.

Sempre achei que eu era a pessoa capaz de controlar o que sentia e depois de muito tempo comecei a pensar que posso controlar o faço também. A verdade é que só posso controlar o que faço e não o que sinto. E agora que vejo isso, percebo o quão complicado é esse caminho chamado vida, sendo sincera é terrível.

E para ser mais sincera ainda, por mais que eu entenda as razões de eu estar passando por isso, agora só consigo me sentir uma idiota. Uma completa idiota e cheguei até a pensar que nada disso vale a pena.

“I had sworn to myself that I’m content with loneliness
Because none of it was ever worth the risk”
(Paramore – The only exception)

Mas pensando melhor ainda, comecei a me sentir mais idiota ainda. Eu ter uma péssima experiência em algo relacionado ao amor, não quer dizer que nada disso vale a pena. Não quer dizer que os homens não prestam nada e que o amor estraga tudo o que toca. O amor não estraga nada, nós estragamos. Essa nossa mania de achar que paixão e amor são a mesma coisa, essa ideia de que não podemos amar de verdade porque amar quer dizer “consolar, que ser consolado”; “compreender, que ser compreendido;” e “Pois é dando que se recebe,perdoando que se é perdoado”. Nós podemos sim, amar dessa forma. O Amor é isso, ele é dessa forma.

Vale a pena sim amar e não ser amada de volta, porque é assim que aprendemos que devemos nos amar antes e que não é egoísmo nosso fazer algo assim. Então, no final das contas não é uma coisa ruim se apaixonar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s