No que fomos feitas para acreditar

Desde pequenas, vemos príncipes e princesas. Vemos casos de amor impossível, onde o homem faz de tudo para conquistar aquela mulher ou aquela garota. No inicio, elas eram as manis lindas, mas conforme crescemos elas não eram exatamente as mais lindas e populares.
Começamos a ver adolescentes um tanto comuns, geralmente excluídas da sociedade, mas sempre amadas por aquele que sabia falar de forma maravilhosa sobre como se sentia completo ao estar próximo a ela.
E então, vimos comédias românticas, aprendemos a ler livros de Jane e William. Ah, como o amor sempre foi grande. Personagens aprendiam como abrir mão de coisas que achavam certas, apenas por saber que tal ação o aproximaria da pessoa amada.
E com o passar do tempo vimos que nossos sonhos tinham nomes: Darcy, Dimitri, Edward e até mesmo Augustus.
Talvez se for homem, não entenderá sobre quem estou falando. Mas acredite, esses são os modelos pelas quais fomos ensinadas a acreditar e a amar. Queremos homens que mesmo sem a coragem de enfrentar mil exércitos, tem a coragem de dizer que nos ama. Queremos alguém que sorria de forma contida ao descobrir que nossos sentimentos por eles são mais do que simples de se explicar com palavras.
Não queremos um mar de rosas e nem mil admiradores, queremos apenas um. Queremos um que tenha a coragem de encarar nossos pais, que não liguem para nossas teorias malucas que, na verdade, não são malucas de forma alguma. Queremos alguém para perder de nós no vídeo-game ou alguém que simplesmente esteja disposto a nos levar para a igreja (não apenas no dia do casamento ok?!). Queremos um amor que seja simples, sem muito mimimi. E por mais que tenhamos o costume de dizer que queremos um cara tão lindo quanto sei lá, o Kaká, a verdade é que queremos aquele que será lindo aos nossos olhos por causa de sua atitude e de seus sonhos.
Não queremos ouro (bem, algumas de nós até querem, mas elas não são maioria). Queremos abraços em dias de chuva e alguém que tenha orgulho em caminhar ao nosso lado nessa vida. E mais, alguém que não importe em ver que amamos Srº Darcy, Edward Ferris, Augustus Waters, Romeu, Quatro, Dimitri Belikov e tantos outros que fomos ensinadas a amar desde sempre.
E mais do que tudo, queremos sentir isso:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s